segunda-feira, 26 de março de 2012

23

E quase 3 meses depois...

Outro dia fui ver no calendário e me toquei que fazem quase 3 meses que virei mãe ,só mãe.


Passou rápido pra caceta,nem senti,e ainda fico com aquela sensação de como se nunca tivesse saído daqui um dia,desse posto...


O que tirei desses 3 meses?


Com certeza a paciência foi exercida num grau máximo,pra mim foi aprender novamente a estar com a Helena,uma Helena de 2 anos,que fala,que anda,que berra,que grita,que ama mais que tudo...


Organização tbm no grau máximo,virar dona de casa não foi fácil,me sai bem,mas voltei atras e to com a Dada me ajudando 3 x na semana..to mais feliz assim.


Estou sorrindo mais,como se a vida realmente fizesse mais sentido,como se eu soubesse o que fazer com ela.


Estou cozinhando mais,coisa que eu amoooo,e Helena me ajuda,um momento só das garotas da casa


As vezes eu choro,brigo com a Helena,me acho uma idiota,mas é que eu tbm tô reaprendendo como é essa nossa relação,e as vezes ela é realmente de amor e ódio..


Tem dias que a Helena enjoa da minha cara,e tem dias que eu gosto.


Fiquei mini loira,tô mais ligada a minha saúde,menos conectada ao mundo virtual..é que as vezes não dá tempo.


Estou tomando menos café,ou seja,estou menos ansiosa..


Não tenho pressa,agora eu tenho tempo,não me sinto mais o chapeleiro maluco...


Fiquei viciada em Tinker Bell,até quando Helena nao quer mais assistir eu continuo


Estou mais paciente,tolerante,mais compreensiva,me sinto com a alma iluminada,tenho mais fé,eu resgatei a minha fé.


Sinto cada vez menos saudades do meu eu antigo,o meu eu  mais novo é mais bonito,é mais puro.


Ahhh,e estou grávida,caracaaaaaaaaaaaa,eu estou grávida!


Realmente esses" quase" 3 meses foram uma revolução! 


E estou aqui de braços abertos pra vc,minha vida nova! pode chegar,pode entrar! seja bem vinda!

quinta-feira, 22 de março de 2012

9

Confessionário

As vezes me sinto como se estivesse precisando de um confessionário sabem? precisando me confessar,confessar meus pecados,sim tenho aos montes,confessar pra quem quiser ouvir que eu sou só uma mulher que é mãe e também cheia de defeitos...

Confesso que as vezes sinto medo,não somente o medo de não aguentar o tranco,mas medo de tudo que ainda esta por vir,medo do desconhecido,do novo,medo do velho.

Confesso que muitas vezes tenho vontade de sumir do mapa por uns segundos,sumir,somente sumir.

Confesso que as vezes a Helena me tira do sério num  grau que eu tenho vontade de sentar e chorar,confesso que sou eu ás vezes que me comporto como uma criança.

Confesso que não é fácil,mas são as minhas escolhas que tornam as coisas mais dificeis ou não,são as minhas escolhas.

Confesso que as vezes tenho vontade de mandar o marido pro paredão e torcer pra que ele seja eliminado,na verdade eu confesso que tenho até vontade de mandar Helena pro paredão e me ver sozinha na casa.

Confesso que a minha filha as vezes não é a menininha mais legal do planeta,ela é até muito chatinha as vezes,fazer oq? acho que ela tbm cansa,cansa de mim,cansa de tudo..

Confesso que depois que parei de trabalhar a vida ficou mais leve,porém  ficou mais cansativa tbm,ser mãe e mãe é para poucas,ser mãe e  mãe é foda,poucas conseguem,muitas tentam,eu tô tentando...

Confesso que estar tentando uma nova gravidez me dá medo,quase arrepio.

Confesso que as vezes prefiro deixar a Helena rabiscar na parede ao invés de tirar o lápis da mão dela,quem nunca?

Confesso que se ela não quer comer eu não forço,quando tiver fome ela come.

Confesso que vez ou outra eu deixo ela se acabar na batata frita,ela come tão bem,que eu sei que vez ou outra não irá fazer mal.

Confesso que ainda não durmo bem uma noite inteira,confesso que isso me faz muitas vezes ter vontade de me matar,é como se a falta de sono fosse me matar a qualquer momento...eu jamais vou me acostumar com isso...

Confesso que saber que a vida sexual nunca mais será a mesma me incomoda,sendo melhor ou pior,ela mudará,confesso que nunca imaginei que pudesse mudar tanto,o amor aumentou,a cumplicidade nos enriquece,enriquece a relação.

Confesso que as vezes eu berro,berro de berrar mesmo,me envergonho disso muitas vezes,mas é quase inevitável,eu admiro quem seja sempre calma e correta,confesso que eu não sou muito dessas não..

Confesso que as vezes me vejo fazendo algo que a minha mãe fazia ou falava,como  a gente pode ser assim? é instinto só pode ser...tipo minha mãe adorava berrar,chamar a atenção muitas vezes num grito,eu me pego assim...shame on me!

Confesso que eu adoro o BBB,e já quis muito participar de um...coisas de garota...mas que ninguém me escute,se o Bial me chamasse eu ia..

Confesso que não sou perfeita e que também não me esforço pra ser,eu não quero ser perfeita,eu só quero acertar ,eu não quero ser um modelo a ser seguido,eu só quero fazer o meu melhor e que ele dê certo,que eu consiga ver o meu melhor nos meus filhos e que eles se orgulhem,que eu me orgulhe de ter feito tudo que eu pude.

terça-feira, 13 de março de 2012

20

Será que eu vou aguentar?

A gente engravida,e a gente se pergunta: Será que eu vou aguentar? será que vou aguentar a gestação? será que vou aguentar os enjoos,será que vou aguentar o mal estar,será que vou aguentar a falta do sono?


A gente esta sempre se perguntando se vamos aguentar,até quando vamos aguentar,e aí a gente se surpreende ,porque a gente AGUENTAAA a gente GUENTAAAA!!!!


As vezes o cansaço é tanto que eu me pergunto : será que vou aguentar acordar 07:00 da manhã e ainda ter que brincar sem ter dormido bem? 


As vezes eu tô tão sem paciência que me pergunto: Será que vou aguentar disfarçar a minha impaciência? 


Quase sempre temos palpiteiros de plantão,e eu nunca deixo de perguntar se eu vou aguentar ouvir aquilo silenciosamente,será que eu vou aguentar?


Nós depois que nos tornamos mães estamos sempre em movimento,movimento constante,cabeça a mil,corpo muitas vezes esgotado,é muita coisa pra fazer,dar conta,e é necessário fazer,é necessário sermos cada vez mais e mais indestrutíveis,quase máquinas,as vezes é tão dificil,é tão doloroso muitas vezes não saber se vamos aguentar o tranco,e a sensação em alguns momentos é este mesmo,que a gente não vai aguentar por muito tempo.


Eu muitas e muitas vezes me tranco no banheiro pra chorar,não porque eu sou uma infeliz,uma pobre coitada,nada disso,é que as vezes eu sinto que eu não sei se vou aguentar,ou choro porque eu preciso aguentar...essa entrega,essa doação que nós como mães fazemos nos coloca em cheque a todo momento,essa condição de ter que aguentar tudo e sempre as vezes me sufoca.


Tem momentos que eu não queria aguentar é nada,sabem? simplesmente sair correndo e voltar a ser somente filha,eu aguentava ,o medo de não aguentar o tranco muitas vezes me consome,sabe aquela respirada funda que a gente dá pra recobrar o fôlego? é a mesma que eu dou quando sei que eu tenho que aguentar...


As minhas inseguranças são comuns,criar,educar um filho gera insegurança,é uma pica das galáxias saber que você é totalmente responsável por aquele serzinho em formação,então quando me questiono sobre aguentar ou não vejo que é totalmente normal...


Meu Deus,será que vou aguentar um dia ver a Helena cair no mundo e ir viver a sua vida?
Será que vou aguentar vê-la casar e a chegada dos seus primeiros filhos?
Será que vou aguentar as crises de birra dela por muito tempo? as vezes acho que não...
Será que vou aguentar vê-la se apaixonar e vê-la sofrer um dia?
Será que vou aguentar a emoção de estar um dia com os meus netos? será que emoção mata?
Será que vou aguentar recomeçar tudo de novo? todo dia me pergunto ,eu como nova tentante ando tão insegura..
Será que vou aguentar ,será que vou conseguir continuar sendo essa mãe tão presente na vida da Helena após a chegada de um novo filho?
Será que vou aguentar a próxima depilação? tá brabs a situação..
Será que vou aguentar a dor de saber que um dia ela irá ,e voltará só de vez em quando...só pra visitar?
Será que vou aguentar a saudade?


Será que vou aguentar?

terça-feira, 6 de março de 2012

17

Tudo que aprendi (e aprendo) com ela

Definitivamente ter me tornado mãe me fez uma pessoa mais sabida,mais ágil,mais sagaz,mais humana e mais bundona também,a chegada da Helena me ensinou muita coisa e desde aquele 13 de agosto de 2009 até hoje eu não paro de aprender com ela...


Aprendi com a Helena a ser mãe,só ela poderia me ensinar isso,só a chegada dela poderia me mostrar como eu seria diferente e ao mesmo tempo igual..


Aprendi a ficar sem dormir e não pirar por isso,aprendi que o amor alimenta mesmo,alimenta a alma,aquece o coração,deixo claro que o amor não mata fome ok? mas aprendi a comer sem mastigar por exemplo...


Aprendi que a amamentação é uma coisa divina,e que todo o esforço vale a pena para consegui-lo,aprendi que dói mas aprendi que passa.


Aprendi a ter mais paciência e ser menos ansiosa,aprendi a esperar chegar a hora certa,aprendi que não adianta ,tudo tem seu tempo.


Aprendi que não existem comparações entre os nossos filhos e o dos outros,cada criança é única,singular,cada uma reage de uma forma,cada uma desenvolve de uma forma,pra que comparar,pra que procurar comparações? 


Aprendi que não adianta eu ficar histérica quando ela esta histérica,vira um jogo de "quem guenta mais" e quase sempre ela vence,aprendi que quando ela esta histérica,de birra,eu devo me transformar num monge budista,a ira dela passa e eu me sinto melhor.


Aprendi que não adianta falar com ela de igual pra igual,eu sou a mãe ela é a filha,e sempre estaremos nessa posição,aprendi que ela deve entender isso desde agora.


Aprendi que eu preciso abdicar sim de fazer algo para dar atenção máxima e absoluta a ela,aprendi que ela precisa de horários,rotinas,precisa de regras e isso é muito bom pra ela,ela compreende.


Aprendi a respeita-la,a ouvi-la,a entende-la,aprendi que apesar  de ser minha filhinha ela é uma pessoa,um individuo,com sua personalidade,com seu gênio,ela merece ser compreendida,eu devo isso a ela.


Aprendi a sorrir mais,a chorar mais,aprendi a brigar,a gritar,aprendi a lutar,lutar por ela,por mim,por nós.


Aprendi a dirigir!


Aprendi que as minhas decisões nunca mais serão só minhas,serão sempre nossas,as minhas decisões sempre serão por ela,pro melhor pra ela.


Aprendi que eu posso ter meus momentos de egoísmo,aprendi que eu não preciso fazer tudo com ela pra me sentir mais mãe dela,nós temos nossos momentos juntas,eu tenho só os meus e ela tem só os dela,assim somos mais felizes.


Aprendi que desejar que ela fique mais com o Marido as vezes, não me faz uma mãe ruim,uma mãe que renega seu filho,desejar que ela me deixe sozinha por algumas horas só faz o meu amor crescer ainda mais..


Aprendi a me fazer de surda para as diarréias mentais em relação a educação e limites,aprendi que a filha é minha e do Marido e só,aprendi a falar na hora que a filha é minha em qualquer intromissão..


Aprendi a reconhecer as pessoas amarguradas e recalcadas e que sempre tem algo negativo pra dizer,aprendi a me afastar delas e afastar a minha filha delas.


Aprendi que a língua é chicote do rabo e o que você critica aqui você paga lá,cada mãe faz o melhor que pode,aprendi a jamais criticar uma mãe que faz o seu máximo..


Aprendi o porque da minha filha gostar tanto das mesmas pessoas do que eu ,não foi influência eu juro,aprendi que ela sente o carinho verdadeiro da mesma forma que eu,aprendi a reconhecer os tratamentos falsos para com a gente,ela também.


Aprendi o significado do amor incondicional..Aprendi a ser cada vez melhor por ela!

sexta-feira, 2 de março de 2012

5

A vida da gente?



Hoje é o último capítulo da linda novela A vida da gente,eu nunca acompanhei a novela o horário nunca batia,eu ainda trabalhava..aí eu larguei tudo como vocês bem sabem e de vez em quando eu parava ( quando dava) pra ver,e olha,se a Manu fosse minha irmã eu matava ela de porrada,na boa! 


Repara bem na foto acima,eles eram amigos,super amigos,a Ana o amor do Rodrigo e vice versa e Manu aquela mais fiel confidente e incentivadora desse amor...aí,escabum! Manu traçou o amor da irmã e a irmã se deu mal,muito mal....


Eu tenho 4 irmãs,nós temos uma relação Ana e Manu purinha,somos amigas,cumplices,confidentes,inseparáveis e é por isso que posso afirmar que se algum dia eu morrer ou entrar em coma ( isola 3 x) e se alguma delas casarem com o meu marido pra "ajudar" a criar a minha filha, eu volto do além todo dia e assombro a vida delas,juro.


Eu gostei da novela,pelo menos o pouco que vi,me emocionei muito,mas nunca entendi o porque da Manu casar com o amor da irmã,gente alguém me explica isso? Como pode uma irmã saber do amor incondicional da outra irmã por um homem ,de toda história,e mesmo assim essa irmã se deixa apaixonar por esse amor? elas eram melhores amigas,a Manu já gostava do Rodrigo antes e foi a Ana que surrupiou ele dela? acho que não né?
minhas "amiga",marido de irmã minha virou árvore,eu admiro,ajudo a regar pra crescer,podo,mas jamais vou levar pra dentro da minha casa,sei que é uma novela e bla bla bla,mas jura que alguém acha normal a irmã Manu se apaixonar pelo Rodrigo? porque na vida real eu não acharia nunca,e olha que eu até conheço uma história bem similar a essa mas que ninguém aceitou ,achamos o fim do mundo...e de verdade é.


E esse Rodrigo vamos combinar? o quem tem de bonito tem de bundão e fraco,na cara se deixou envolver pela Manu por pura carência,falta de sei la o que,porque ele poderia sim criar a filha com a ajuda da cunhada mas se queria namorar que namorasse outra, uma anonima né? 


Se eu confessar que bem gostava das loucuras da Eva vocês me achariam muito louca? eu acho que a Eva era a única que tacava mesmo as verdades na cara ,aquelas verdades que ninguém tem coragem de dizer e que ninguém quer ouvir...


Óbvio que na novela tudo tem um motivo,mas acho que na vida da gente real essa história não teria um final feliz,essas irmãs provavelmente jamais se falariam de novo ,há não ser que tivesse morrido uma delas,achei tão feia essa traição com a irmã que estava lá em coma ,mesmo ela sendo outra chatonilda,a irmã Manu poderia sim nunca ter se envolvido com a namorado da irmã e poderia sim ter deixado claro pra sobrinha a história da mãe,ela não é a mãe da Julia gente! ela criou ok,mas ela é a tia,ela só é a tia.


Hoje torço pra Manu ficar sozinha pra pensar no que ela poderia ter feito pra ter evitado tanto sofrimento ,que a Ana fique com o lindo do Lucio e que o Rodrigo fique só sendo pai....


Sei que é uma novela,e em novelas coisas acontecem,mas em todo caso o recado tá dado pra vocês tá irmãs? ou mando o "Ferdinand" dar cabo de vcs ou volto do além e assombro vocês pra toda a eternidade! Nunca casem com o meu MARIDO!