terça-feira, 12 de junho de 2012

24

Quando eu comemorava o Dia dos Namorados



Já teve um tempo que eu comemorava o dia dos namorados,que fazia planos,visitava sexy shop,comprava umas calcinhas safadjenhas e preparava " A" noite...teve um tempo.


Não que eu não goste ou não comemore mais,só que hoje em dia é tipo: " Feliz dia dos Namorados Amor" - um beijo e só,com a Helena fica dificil pacas.


Com um filho as coisas mudam,mudam radical mesmo,não adianta negar e o dia dos namorados se torna apenas mais um dia como outro qualquer,ou no meu caso um dia que fico lembrando da época que eu comemorava em grande estilo,época que o Marido tinha sua grande noite,coitado do Marido,ele que mais se ferra.


Eu tô quase fazendo parte do time daquelas do clube:"Grandes Merda Dia dos Namorados",claro que por pura inveja daquelas que ainda tem um,pode chorar já?


Eu não gosto de deixar passar em branco,só que o romance vez ou outra não rola,agora pra comemorar sempre incluo a Helena,seja num jantar,num cartão,numa surpresa,agora nao tem calcinha fio dental nem jogos eróticos,mesmo assim geralmente são deliciosos,engraçados ,em familia.


Jamais comemorarei o dia dos namorados como antes,também seria querer muito,afinal eu já não sou como antes,a minha vida não é como antes.


Quando eu comemorava o dia dos namorados era bom,mas de verdade? as novas comemorações muitas vezes são melhores ainda e mais econômicas também,não posso negar!

terça-feira, 29 de maio de 2012

12

Carta pra você!

Oi filha,Oi Helena!


Tantas coisas acontecendo nas nossas vidas,tantas mudanças né? e você aí firme e forte,valente,animada,você extensão de mim,meu pedaço...


Daqui há 2 meses você fará 3 anos,uau! passou num piscar de olhos,e posso confessar algo? você tá uma coisa de linda,conversando,batendo altos papos,me deixando de boca aberta muitas vezes e mega irritada nas outras,além de linda você é muito geniosa e tem dias que eu num te guento! 


Você me mostra todos os dias o motivo da minha existência,eu existo pra ser sua mãe e como você já deve ter notado era só isso mesmo que eu queria ser,esse ano de 2012 como eu bem previ,foi o nosso ano.


Eu noto que você me conhece mais e me ama mais,eu percebo que você sabe quem eu sou ,como pessoa sabe? você sabe ler os meus olhos e interpretar a minha alma,você que me conhece a tão pouco tempo e que já me conhece tão bem,você minha analista!


A gente anda dormindo juntas de novo,agarradas,alguns dizem que isso te fará mal,bom como você já deve ter percebido também,eu cago pra "opiniões" alheias,eu só quero ter o direito de seguir o meu coração e só,a gente é assim,mais emoção do que razão.


Você descobriu de verdade que tem um pai careca,você até anda zoando seu pai,outro dia você pediu um algodão doce e disse que ia comprar um pro seu pai tbm,mais um que tivesse cabelo! coitadinho filha,esse careca te ama tanto...


Sua vó Vera que virou uma estrelinha lá no céu ia pirar com você agora,você tão vaidosa ,tão autêntica,você que muitas vezes me lembra ela,você que não esqueceu dela e que eu jamais vou deixar esquecer,as vezes vejo seu Pai triste num canto sabe? acho que ele esta pensando a mesma coisa que eu,como ele gostaria que ela te visse crescer..


Ahhh você esta super bem no colégio,(quando vai hahahahahha) é que tem dias que vc nao quer ir nem amarrada e eu não forço,tem dias que eu não quero que você vá,mamãe promete que ano que vem você estudará a tarde,porque nem você nem eu merecemos acordar tão cedo,ainda mais no inverno daqui de casa!


Você anda apaixonada no seu primo Kike,andou numa fase querendo dar umas porradinhas nele,mas passou,e te ver com ele me deixa emocionada e embasbacada,você proteje ele,cuida,da bronca e ama,tudo na mesma intensidade,e filha,você é a ídola dele,a musa dele.


Helena agora sério,porque você não quer lavar mais o cabelo? jesus ,daonde tirou isso? 


Agora você esta numa fase de brincar de boneca total,elas são suas filhas e eu sou a avó,acho um barato como você as trata,e acho hilário nos esporros que você dá nelas,apesar de achar que esses esporros você me imita,eu andei até envergonhada dia desses...


Filha,acho que você deve amar menos seu Dindo...tenho medo do dia que ele tiver a familia dele,por falar nisso,como você ama aquela familia de doidos né?? Queria que o "vô" Toninho estivesse por aqui tbm pra te conhecer,você ia ser a vida dele,o vô Toninho era pai do Dindo,nossa tô até chorando agora,queria as vezes que ele pudesse estar ao meu lado ,só por estar.


Queria que você pudesse conviver mais com o seu avô ,pai da mamãe,quando você vê fotos nem sabe quem ele é,sempre me pergunta quem é,isso parte o meu coração,mas um dia você irá ver que a vida é feita de escolhas e ele fez as dele.


Em compensação você é a menininha que mais tem vós na vida,hahahahhah,e quem bom né filha? elas te amam tanto,Vó Regina,Vó Vera,Vó Irene e Vó Sônia...e você as ama tanto também..


Filha você vai ganhar uma irmã,a Laura esta a caminho!


Te amo meu amor...


Beijos
Mamãe

sexta-feira, 4 de maio de 2012

14

Essa é a minha vida,esse é o meu clube!

Não é fácil ser mãe,em nenhuma hipótese.


Não é fácil nem quando é muito bom,as mães pira.


E o que acontece quando a mãe cisma que pode falar com a filha de igual pra igual? 


Eu ando assim,louca e mãe,mais mãe e mais louca,e não,eu não culpo meus hormônios,não sempre.


Helena tá num terrible two interminável,detalhe que só comigo,okay,mãe é pra se ferrar sozinha mesmo né? quem disse que os filhos iam dar mole pra gente? 


E aí a gente anda brigando,brigando de igual pra igual,os esporros andam no mesmo nível,toma lá de cá.." Helena não faz issoooooooooooooooooooooooo"  " Mãe não biga comigooooooooooooooooooo" e por aí vai,coisas básicas do dia a dia.


A nossa convivência anda rica,rica de berros,de amor,de esporros,de lágrimas e risos..a gente nunca conviveu tanto assim né? até que acho normal essa nossa falta de saco uma pra outra ás vezes..é como se as vezes Helena tivesse 31 anos e eu 2 e 8 meses.


Ela só faz escândalos quando só estamos nós,fico me sentindo até uma imbecil de reclamar dela pro Marido,e eu também só dou uns berros de louca quando só estamos nós,como ela ainda não sabe me caguetar vamos bem assim,mas em alguns momentos posso me ver me queixando dela pro Marido e ela de mim..


Eu sempre fui uma pessoa que enjoava das outras pessoas,convivência era algo que me enjoava,eu enjoava de olhar pra mesma cara todo dia ,sabem como é? óbvio que melhorei muitooo,amadureci,porém mesmo assim eu posso enjoar de vez em quando,e eu enjoo,eu enjoo até da Helena,não me entendam mal,eu amo minha filhinha,mas não me sinto mal em falar que quando ela dorme 3 horas seguidas me fazem um bem danado...


Mãe enlouquece,eu sempre pirei,em níveis diferentes,mais sempre presente a piração,filho naturalmente não obedece e mãe naturalmente não compreende,a gente é sempre vitima.


E na boa? não me venham falar que é porque eu estou grávida,porque caceta nem tudo é porque eu estou grávida,e por favor não precisam me dizer que as coisas vão piorar,eu já sei,e por favor não venham me pedir paciência,as vezes eu tenho de sobra e as vezes não,ahh nada de falarem que tudo passa,porque nada passa,tudo se transforma.


Mas não tô reclamando não,afinal essa é a minha vida,esse é o meu clube!


Bem Vindo baby!


quinta-feira, 26 de abril de 2012

15

Eu jamais serei como antes,uma versão melhor e pior de mim!

Passada aquela sensação de " ó céus,eu vou dar conta" ,agora me invade a sensação : " Eu sou sinistra porran,dou conta mole"...e foi assim de um dia pro outro!


Mas na boa? Helena tá me testando,juro,ela anda me testando...e de verdade? eu não ando passando no teste...ela resolveu se transformar em alguns dias na criaturinha mais chata e mala da face da terra,reclamona,e chorona sem fim,e da mesma forma q começa a chorar ela para,parece que é só pra me apurrinhar...e juro que as vezes eu bem acho que deve ser mesmo.será que ela faz isso?


Óbvio que eu também ando meio sem paciência,ás vezes tô enjoada,com sono ou simplesmente tô sendo dominada pelos meus hormônios,eles estão me vencendo,e eu sinto que tem momentos que eu não quero nem respirar fundo,eu só quero é berrar sabem? dar uma extravasada...


Querem saber o grau? outro dia Helena deu um mega super piti porque estava tão cansada que não sabia relaxar pra dormir,peguei no colo,botei no colo,deu água,fiz carinho,cantei..e nada,a pessoinha estava histérica! o que aconteceu? eu fiquei mais ainda que ela! e coloquei o maior terror na pobrezinha,porque eu dizia que se ela não dormisse a Cuca ia pegar...ela pirou e eu quis me matar! eu chorei,ela ficou com pena de mim e a gente dormiu abraçada,como se ambas estivessem pedindo desculpas.


Desculpas filha,mamãe não é assim,não sempre! rsrsrsr


Mini pança tá bem,estamos caminhando pra 14 semanas e me sinto mais disposta,feliz,realizada...me sinto mãe de dois ,ou de duas..


O que me preocupa atualmente é meus descontroles,principalmente quando Helena não quer dormir e eu tô morta de sono,eu piro demais,e depois eu choro me sentindo uma merdona,depois fico pedindo desculpas,ás vezes ela me desculpa,as vezes ela me dá um tabefe e diz : "Tô tiste"...coitadinha ,se ela entendesse o que são os hormônios de uma grávida...


Marido anda sendo o meu parceiro master,estamos no mesmo barco e isso me conforta muito,ele me entende e compreende,mas deve me achar tbm uma merdona nos momentos de crise..


Aí eu fico com medo né? essa impaciência vai passar? eu sei que não tô mais naquela situação de só eu e a gravidez sabem? agora eu sou uma grávida que já é mãe tbm,isso é radical,só daí essa gravidez não é jamais como a outra..e eu sei disso! Eu jamais serei como antes,as vezes uma versão melhor e pior de mim mesma,jamais a mesma.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

20

Uma revolução acontece por aqui....

Tô grávida.todo dia me pego repetindo isso na frente do espelho,ou pra me convencer,ou pra não esquecer...e já estou grávida de 3 meses,descobri só agora,não desconfiei antes...nunca pensei que fosse ser dessas que nem desconfiaria que estivesse grávida.


Que revolução na minha vida,mesmo querendo,planejando e tentando se pegar grávida é sempre um susto,um medo,uma alegria,um desespero,uma emoção,ainda mais agora que já existe a Helena na minha vida.


Ela num primeiro momento não encarou muito bem não,vinha dava uns tabefes na minha barriga,assim do nada,estava meio agressiva comigo e eu sofri,sofri de chorar,sofri porque de uma forma só dela ela tbm estava me dizendo que estava sofrendo,nós duas ficamos estranhas...Eu num primeiro momento não sabia como agir,ou reagir,brigamos,gritamos uma com a outra,ficamos de mal,sei que era novo pra ela,mas tbm era pra mim,sem egoísmos.


Agora ela esta bem,esta feliz,curtinho muito,beija a mini pança,esta mega carinhosa,amiga,ficou assim depois que viu a primeira ultra e o bebê dentro da barriga se materializou pra ela,agora o bebê é dela..ahh ela só deixa claro que quer irmã,irmão ela não tá afim,deixou claro,oremos!


Eu tô bem,num mega cagaço de não dar conta,psicologicamente falando,estou insegura,e preparada ao mesmo tempo,já tô planejando tudo,preparando estratégias..


Coloquei Helena esses dias pra dormir comigo de novo,eu ando tendo insônia e ter ela do meu lado acalenta meu coração,eu estou amando mais ela a cada dia,como se nela estivesse a minha força escondida,porque no final tudo é por ela.


É tô grávida,outubro nasce,outubro renascemos ,todos nós dessa vez.

terça-feira, 3 de abril de 2012

16

Tudo de novo,tudo diferente,tudo igual.

Estar grávida novamente é engraçado,as reações são diferentes,a ansiedade é diferente..eu sou uma pessoa diferente.


A gente acha que sabe de tudo por já sermos mães né? ledo engano,ser mãe de novo é tudo novo,o corpo reage diferente,a vida tem outro ritmo...


Ser mãe novamente sendo mãe da Helena me deixa insegura,não por mim,tenho medo por ela,sabem? no que eu vou me tornar? ela vai poder continuar contando comigo para os mimos,manhas,dengos,eu vou continuar mentalmente sã?  porque as vezes a pessoa aqui pira num grau que vcs nem imaginam!


Caraca,tudo de novo,fraldas e fraldas,acordar de madruga,e limpa umbigo,e amamenta...uau! eu tô realmente disposta a encarar isso! (?) 


Eu sempre quis ter outro filho,sempre,mas agora grávida me pergunto se saberei dividir meu tempo,não quero que a Helena sofra,somos tão grudadas...inseguranças comuns né? é como se me visse só como mãe da Helena...tão louco isso!


Helena vai continuar me amando?  


Ando enjoada,não enjoei da Helena,sono na veia máxima,poucas inseguranças,ansiedade normal,outro ritmo,sentimento que a vida não parou como senti que parou na gravidez da Helena,a vida num ritmo acelerado,assim como esse bebezinho crescendo aqui dentro de mim...

segunda-feira, 26 de março de 2012

23

E quase 3 meses depois...

Outro dia fui ver no calendário e me toquei que fazem quase 3 meses que virei mãe ,só mãe.


Passou rápido pra caceta,nem senti,e ainda fico com aquela sensação de como se nunca tivesse saído daqui um dia,desse posto...


O que tirei desses 3 meses?


Com certeza a paciência foi exercida num grau máximo,pra mim foi aprender novamente a estar com a Helena,uma Helena de 2 anos,que fala,que anda,que berra,que grita,que ama mais que tudo...


Organização tbm no grau máximo,virar dona de casa não foi fácil,me sai bem,mas voltei atras e to com a Dada me ajudando 3 x na semana..to mais feliz assim.


Estou sorrindo mais,como se a vida realmente fizesse mais sentido,como se eu soubesse o que fazer com ela.


Estou cozinhando mais,coisa que eu amoooo,e Helena me ajuda,um momento só das garotas da casa


As vezes eu choro,brigo com a Helena,me acho uma idiota,mas é que eu tbm tô reaprendendo como é essa nossa relação,e as vezes ela é realmente de amor e ódio..


Tem dias que a Helena enjoa da minha cara,e tem dias que eu gosto.


Fiquei mini loira,tô mais ligada a minha saúde,menos conectada ao mundo virtual..é que as vezes não dá tempo.


Estou tomando menos café,ou seja,estou menos ansiosa..


Não tenho pressa,agora eu tenho tempo,não me sinto mais o chapeleiro maluco...


Fiquei viciada em Tinker Bell,até quando Helena nao quer mais assistir eu continuo


Estou mais paciente,tolerante,mais compreensiva,me sinto com a alma iluminada,tenho mais fé,eu resgatei a minha fé.


Sinto cada vez menos saudades do meu eu antigo,o meu eu  mais novo é mais bonito,é mais puro.


Ahhh,e estou grávida,caracaaaaaaaaaaaa,eu estou grávida!


Realmente esses" quase" 3 meses foram uma revolução! 


E estou aqui de braços abertos pra vc,minha vida nova! pode chegar,pode entrar! seja bem vinda!

quinta-feira, 22 de março de 2012

9

Confessionário

As vezes me sinto como se estivesse precisando de um confessionário sabem? precisando me confessar,confessar meus pecados,sim tenho aos montes,confessar pra quem quiser ouvir que eu sou só uma mulher que é mãe e também cheia de defeitos...

Confesso que as vezes sinto medo,não somente o medo de não aguentar o tranco,mas medo de tudo que ainda esta por vir,medo do desconhecido,do novo,medo do velho.

Confesso que muitas vezes tenho vontade de sumir do mapa por uns segundos,sumir,somente sumir.

Confesso que as vezes a Helena me tira do sério num  grau que eu tenho vontade de sentar e chorar,confesso que sou eu ás vezes que me comporto como uma criança.

Confesso que não é fácil,mas são as minhas escolhas que tornam as coisas mais dificeis ou não,são as minhas escolhas.

Confesso que as vezes tenho vontade de mandar o marido pro paredão e torcer pra que ele seja eliminado,na verdade eu confesso que tenho até vontade de mandar Helena pro paredão e me ver sozinha na casa.

Confesso que a minha filha as vezes não é a menininha mais legal do planeta,ela é até muito chatinha as vezes,fazer oq? acho que ela tbm cansa,cansa de mim,cansa de tudo..

Confesso que depois que parei de trabalhar a vida ficou mais leve,porém  ficou mais cansativa tbm,ser mãe e mãe é para poucas,ser mãe e  mãe é foda,poucas conseguem,muitas tentam,eu tô tentando...

Confesso que estar tentando uma nova gravidez me dá medo,quase arrepio.

Confesso que as vezes prefiro deixar a Helena rabiscar na parede ao invés de tirar o lápis da mão dela,quem nunca?

Confesso que se ela não quer comer eu não forço,quando tiver fome ela come.

Confesso que vez ou outra eu deixo ela se acabar na batata frita,ela come tão bem,que eu sei que vez ou outra não irá fazer mal.

Confesso que ainda não durmo bem uma noite inteira,confesso que isso me faz muitas vezes ter vontade de me matar,é como se a falta de sono fosse me matar a qualquer momento...eu jamais vou me acostumar com isso...

Confesso que saber que a vida sexual nunca mais será a mesma me incomoda,sendo melhor ou pior,ela mudará,confesso que nunca imaginei que pudesse mudar tanto,o amor aumentou,a cumplicidade nos enriquece,enriquece a relação.

Confesso que as vezes eu berro,berro de berrar mesmo,me envergonho disso muitas vezes,mas é quase inevitável,eu admiro quem seja sempre calma e correta,confesso que eu não sou muito dessas não..

Confesso que as vezes me vejo fazendo algo que a minha mãe fazia ou falava,como  a gente pode ser assim? é instinto só pode ser...tipo minha mãe adorava berrar,chamar a atenção muitas vezes num grito,eu me pego assim...shame on me!

Confesso que eu adoro o BBB,e já quis muito participar de um...coisas de garota...mas que ninguém me escute,se o Bial me chamasse eu ia..

Confesso que não sou perfeita e que também não me esforço pra ser,eu não quero ser perfeita,eu só quero acertar ,eu não quero ser um modelo a ser seguido,eu só quero fazer o meu melhor e que ele dê certo,que eu consiga ver o meu melhor nos meus filhos e que eles se orgulhem,que eu me orgulhe de ter feito tudo que eu pude.

terça-feira, 13 de março de 2012

20

Será que eu vou aguentar?

A gente engravida,e a gente se pergunta: Será que eu vou aguentar? será que vou aguentar a gestação? será que vou aguentar os enjoos,será que vou aguentar o mal estar,será que vou aguentar a falta do sono?


A gente esta sempre se perguntando se vamos aguentar,até quando vamos aguentar,e aí a gente se surpreende ,porque a gente AGUENTAAA a gente GUENTAAAA!!!!


As vezes o cansaço é tanto que eu me pergunto : será que vou aguentar acordar 07:00 da manhã e ainda ter que brincar sem ter dormido bem? 


As vezes eu tô tão sem paciência que me pergunto: Será que vou aguentar disfarçar a minha impaciência? 


Quase sempre temos palpiteiros de plantão,e eu nunca deixo de perguntar se eu vou aguentar ouvir aquilo silenciosamente,será que eu vou aguentar?


Nós depois que nos tornamos mães estamos sempre em movimento,movimento constante,cabeça a mil,corpo muitas vezes esgotado,é muita coisa pra fazer,dar conta,e é necessário fazer,é necessário sermos cada vez mais e mais indestrutíveis,quase máquinas,as vezes é tão dificil,é tão doloroso muitas vezes não saber se vamos aguentar o tranco,e a sensação em alguns momentos é este mesmo,que a gente não vai aguentar por muito tempo.


Eu muitas e muitas vezes me tranco no banheiro pra chorar,não porque eu sou uma infeliz,uma pobre coitada,nada disso,é que as vezes eu sinto que eu não sei se vou aguentar,ou choro porque eu preciso aguentar...essa entrega,essa doação que nós como mães fazemos nos coloca em cheque a todo momento,essa condição de ter que aguentar tudo e sempre as vezes me sufoca.


Tem momentos que eu não queria aguentar é nada,sabem? simplesmente sair correndo e voltar a ser somente filha,eu aguentava ,o medo de não aguentar o tranco muitas vezes me consome,sabe aquela respirada funda que a gente dá pra recobrar o fôlego? é a mesma que eu dou quando sei que eu tenho que aguentar...


As minhas inseguranças são comuns,criar,educar um filho gera insegurança,é uma pica das galáxias saber que você é totalmente responsável por aquele serzinho em formação,então quando me questiono sobre aguentar ou não vejo que é totalmente normal...


Meu Deus,será que vou aguentar um dia ver a Helena cair no mundo e ir viver a sua vida?
Será que vou aguentar vê-la casar e a chegada dos seus primeiros filhos?
Será que vou aguentar as crises de birra dela por muito tempo? as vezes acho que não...
Será que vou aguentar vê-la se apaixonar e vê-la sofrer um dia?
Será que vou aguentar a emoção de estar um dia com os meus netos? será que emoção mata?
Será que vou aguentar recomeçar tudo de novo? todo dia me pergunto ,eu como nova tentante ando tão insegura..
Será que vou aguentar ,será que vou conseguir continuar sendo essa mãe tão presente na vida da Helena após a chegada de um novo filho?
Será que vou aguentar a próxima depilação? tá brabs a situação..
Será que vou aguentar a dor de saber que um dia ela irá ,e voltará só de vez em quando...só pra visitar?
Será que vou aguentar a saudade?


Será que vou aguentar?

terça-feira, 6 de março de 2012

17

Tudo que aprendi (e aprendo) com ela

Definitivamente ter me tornado mãe me fez uma pessoa mais sabida,mais ágil,mais sagaz,mais humana e mais bundona também,a chegada da Helena me ensinou muita coisa e desde aquele 13 de agosto de 2009 até hoje eu não paro de aprender com ela...


Aprendi com a Helena a ser mãe,só ela poderia me ensinar isso,só a chegada dela poderia me mostrar como eu seria diferente e ao mesmo tempo igual..


Aprendi a ficar sem dormir e não pirar por isso,aprendi que o amor alimenta mesmo,alimenta a alma,aquece o coração,deixo claro que o amor não mata fome ok? mas aprendi a comer sem mastigar por exemplo...


Aprendi que a amamentação é uma coisa divina,e que todo o esforço vale a pena para consegui-lo,aprendi que dói mas aprendi que passa.


Aprendi a ter mais paciência e ser menos ansiosa,aprendi a esperar chegar a hora certa,aprendi que não adianta ,tudo tem seu tempo.


Aprendi que não existem comparações entre os nossos filhos e o dos outros,cada criança é única,singular,cada uma reage de uma forma,cada uma desenvolve de uma forma,pra que comparar,pra que procurar comparações? 


Aprendi que não adianta eu ficar histérica quando ela esta histérica,vira um jogo de "quem guenta mais" e quase sempre ela vence,aprendi que quando ela esta histérica,de birra,eu devo me transformar num monge budista,a ira dela passa e eu me sinto melhor.


Aprendi que não adianta falar com ela de igual pra igual,eu sou a mãe ela é a filha,e sempre estaremos nessa posição,aprendi que ela deve entender isso desde agora.


Aprendi que eu preciso abdicar sim de fazer algo para dar atenção máxima e absoluta a ela,aprendi que ela precisa de horários,rotinas,precisa de regras e isso é muito bom pra ela,ela compreende.


Aprendi a respeita-la,a ouvi-la,a entende-la,aprendi que apesar  de ser minha filhinha ela é uma pessoa,um individuo,com sua personalidade,com seu gênio,ela merece ser compreendida,eu devo isso a ela.


Aprendi a sorrir mais,a chorar mais,aprendi a brigar,a gritar,aprendi a lutar,lutar por ela,por mim,por nós.


Aprendi a dirigir!


Aprendi que as minhas decisões nunca mais serão só minhas,serão sempre nossas,as minhas decisões sempre serão por ela,pro melhor pra ela.


Aprendi que eu posso ter meus momentos de egoísmo,aprendi que eu não preciso fazer tudo com ela pra me sentir mais mãe dela,nós temos nossos momentos juntas,eu tenho só os meus e ela tem só os dela,assim somos mais felizes.


Aprendi que desejar que ela fique mais com o Marido as vezes, não me faz uma mãe ruim,uma mãe que renega seu filho,desejar que ela me deixe sozinha por algumas horas só faz o meu amor crescer ainda mais..


Aprendi a me fazer de surda para as diarréias mentais em relação a educação e limites,aprendi que a filha é minha e do Marido e só,aprendi a falar na hora que a filha é minha em qualquer intromissão..


Aprendi a reconhecer as pessoas amarguradas e recalcadas e que sempre tem algo negativo pra dizer,aprendi a me afastar delas e afastar a minha filha delas.


Aprendi que a língua é chicote do rabo e o que você critica aqui você paga lá,cada mãe faz o melhor que pode,aprendi a jamais criticar uma mãe que faz o seu máximo..


Aprendi o porque da minha filha gostar tanto das mesmas pessoas do que eu ,não foi influência eu juro,aprendi que ela sente o carinho verdadeiro da mesma forma que eu,aprendi a reconhecer os tratamentos falsos para com a gente,ela também.


Aprendi o significado do amor incondicional..Aprendi a ser cada vez melhor por ela!

sexta-feira, 2 de março de 2012

5

A vida da gente?



Hoje é o último capítulo da linda novela A vida da gente,eu nunca acompanhei a novela o horário nunca batia,eu ainda trabalhava..aí eu larguei tudo como vocês bem sabem e de vez em quando eu parava ( quando dava) pra ver,e olha,se a Manu fosse minha irmã eu matava ela de porrada,na boa! 


Repara bem na foto acima,eles eram amigos,super amigos,a Ana o amor do Rodrigo e vice versa e Manu aquela mais fiel confidente e incentivadora desse amor...aí,escabum! Manu traçou o amor da irmã e a irmã se deu mal,muito mal....


Eu tenho 4 irmãs,nós temos uma relação Ana e Manu purinha,somos amigas,cumplices,confidentes,inseparáveis e é por isso que posso afirmar que se algum dia eu morrer ou entrar em coma ( isola 3 x) e se alguma delas casarem com o meu marido pra "ajudar" a criar a minha filha, eu volto do além todo dia e assombro a vida delas,juro.


Eu gostei da novela,pelo menos o pouco que vi,me emocionei muito,mas nunca entendi o porque da Manu casar com o amor da irmã,gente alguém me explica isso? Como pode uma irmã saber do amor incondicional da outra irmã por um homem ,de toda história,e mesmo assim essa irmã se deixa apaixonar por esse amor? elas eram melhores amigas,a Manu já gostava do Rodrigo antes e foi a Ana que surrupiou ele dela? acho que não né?
minhas "amiga",marido de irmã minha virou árvore,eu admiro,ajudo a regar pra crescer,podo,mas jamais vou levar pra dentro da minha casa,sei que é uma novela e bla bla bla,mas jura que alguém acha normal a irmã Manu se apaixonar pelo Rodrigo? porque na vida real eu não acharia nunca,e olha que eu até conheço uma história bem similar a essa mas que ninguém aceitou ,achamos o fim do mundo...e de verdade é.


E esse Rodrigo vamos combinar? o quem tem de bonito tem de bundão e fraco,na cara se deixou envolver pela Manu por pura carência,falta de sei la o que,porque ele poderia sim criar a filha com a ajuda da cunhada mas se queria namorar que namorasse outra, uma anonima né? 


Se eu confessar que bem gostava das loucuras da Eva vocês me achariam muito louca? eu acho que a Eva era a única que tacava mesmo as verdades na cara ,aquelas verdades que ninguém tem coragem de dizer e que ninguém quer ouvir...


Óbvio que na novela tudo tem um motivo,mas acho que na vida da gente real essa história não teria um final feliz,essas irmãs provavelmente jamais se falariam de novo ,há não ser que tivesse morrido uma delas,achei tão feia essa traição com a irmã que estava lá em coma ,mesmo ela sendo outra chatonilda,a irmã Manu poderia sim nunca ter se envolvido com a namorado da irmã e poderia sim ter deixado claro pra sobrinha a história da mãe,ela não é a mãe da Julia gente! ela criou ok,mas ela é a tia,ela só é a tia.


Hoje torço pra Manu ficar sozinha pra pensar no que ela poderia ter feito pra ter evitado tanto sofrimento ,que a Ana fique com o lindo do Lucio e que o Rodrigo fique só sendo pai....


Sei que é uma novela,e em novelas coisas acontecem,mas em todo caso o recado tá dado pra vocês tá irmãs? ou mando o "Ferdinand" dar cabo de vcs ou volto do além e assombro vocês pra toda a eternidade! Nunca casem com o meu MARIDO!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

3

Eu nunca me permiti ser mais eu de vez em quando

Helena nunca me deu moleza,pra dormir então sempre foi uma mala,chatinha,reclamona,sempre dormi sabendo que a qualquer momento poderia passar a madrugada toda acordada,sempre dormi com um frio na espinha...


Helena sempre foi muito dependente emocionalmente de mim,viciada em peito,obcecada no peito,só queria mamar mamar e mamar e eu só queria dar peito peito e peito,e tudo se resumia a isso ,um peito cheio.


Com o passar do tempo achei que as coisas fossem melhorar,e melhoraram sim,Helena já andava e já se comunicava,o que facilitava e muito a vida de uma mãe,ainda continuava agarrada no peito e ficou assim até 1 ano e 5 meses e eu que achava que o problema dessa dependência dela era o peito descobria que não era.


Eu tornei a Helena extremamente dependente de mim,eu nunca deleguei a Helena a ninguém e mesmo com a babá quando eu estava por perto era eu que comandava,nunca fui dormir a tarde e deixei a Helena por exemplo com a babá,se eu tinha que dormir ela ia junto,comecei a viver como se fossêmos extensão uma do outra,comecei a viver só em função da rotina dela.


E assim sem perceber eu dormia quando a Helena ia dormir,eu tomava banho com ela,eu comia com ela,e fazia tudo com ela,eu não fazia mais nada sozinha e tbm não pedia ajuda,eu não queria pedir,sabe aquele frase que a gente não precisa pedir ajuda que fulano que tem que ter iniciativa? então,tudo bla bla bla,se você quer ajuda peça! se você quer algo,seja clara em relação a sua vontade,não dá pra ninguém adivinhar.


Agora Helena esta com 2 anos e meio e eu ainda me vejo "escravinha" dela,lógico que num grau bem menor que antes,hoje ela esta realmente bem mais independente e parte dela mesma não querer minha companhia pra tudo,eu agora já consigo a deixar voar,se arriscar mais,de falar "vai lá","faz","tente" sem querer fazer por ela ou tentar por ela,mas só o tempo me mostrou isso,que o maior cansaço que eu sentia era por não deixa-la ser.


Eu nunca confiei a Helena a ninguém e ainda hoje sinto um vazio no estômago quando deixo ela sair sem a minha presença,minha imaginação é uma merda e aí se ela demora ou se não consigo falar,putz viajo na maionese e o medo me assombra,algo que tô tentando curar também,e anda sendo bom pra gente,ela precisa confiar em outras pessoas e eu também.


Com o nascimento de um filho a gente realmente se torna uma mãe mas não podemos esquecer jamais que continuamos uma mulher e que a gente tem que se permitir sermos nós mesmas de vez em quando,pelo menos de vez em quando.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

1

O primeiro castigo,o livro e grandes explicações!

A pessoa aqui tinha acabado de varrer e passar pano e praticamente lustrar o chão,pô meu chão tava lindo,ando meio psica no meu chão...tô com mini toc,ele tem que brilhar.


A pessoinha acorda e quer sucrilho,eu coloco o sucrilho no pote da abelhinha ,encho de leite,ela gosta com bastante leite,coloco na mesinha rosa ,ela sente e dois minutos depois ela chama:


-Mãe!


-Oi filha!


-Olha !


Meu coração parou.começou uma sudorese intensa,olhei pro chão,o sucrilhos com aquele meio litro de leite estava lá esparramado no meu chão,meu chão limpinho e brilhante...


-Helenaaaaaaaaaa!!! ( aí a pessoa se controla,mesmo tendo a vontade de esganar)


Helena muda,cara de blasé total,nem pro chão olhava.


-Helena,olha pra mamãe!


Ela olha não olhando


-Caiu ou você jogou?


-Eu joguei!


Choquei.como aquela mini pessoa tem coragem de me falar que ela havia acabado de jogar todo o sucrilho no chão? e meu deus,porque a criança fez isso?


-Helena porque você fez isso? eu tinha acabado de limpar!


Helena com cara de dana-se sua louca obcecada em chão!


Me recompus,arrumei um cantinho nada atraente e lembrei da supernanny querida,Helena tinha que conhecer o cantinho do castigo,havia chegado a hora!


-Helena você vai sentar aqui,nesse cantinho porque você fez algo muito feio,não se joga a comida no chão ( principalmente no meu chão porraaaaaaaaaaaaaan,pensei não falei)


Helena nem se abalou,me acompanhou,sentou,entendeu.


Passado 2 minutos,fui lá ,sentei na frente dela,olhei nos seus olhinhos e disse:


-Filha pode sair do castigo tá? Você entendeu porque ficou aí?


-Entendi.eu fiz besteira e não pode,eu não vou jogar mais comida no chão mamãe,vamo fazer as pazes?


E depois de 2 minutos ela entende que não pode jogar mais nada no chão e nunca mais realmente jogou nada no chão,não de propósito,e ainda me ajudou a limpar.2 minutos,como não havia pensando nisso antes !


********************************************


Deixei Helena com o Marido e fui pro Pilates ,detalhe que o Pilates é aqui no meu prédio,não fico longe nem 2 horas,tranquilo deixar os dois sozinhos...


Chego em casa e kd Helena?


-Amor,kd a Helena?


-Tá la no quarto dela,eu briguei com ela.


- Porque amor?


-Ela bateu com o livro na minha cabeça!


Oi? já me deu uma vontade louca de rir,imaginei Helena sentando o livro na careca do pai e imaginei a cara do pai...


-Oi filha...o que houve?


Detalhe que a Helena estava deitada na cama dela,olhando pro teto e bufando,crise existencial pura!


-Mãe,tô triste!


Como faz pra não rir?


-Mas porque filha?


- Papai bigou comigo..


-Foi? mas porque?


-Eu queria mostrar o coberto" do livro pra ele,ele não quis vê e eu fui e dei com o livro na cabeça dele!


Ela teve razão?


-

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

1

Novas regras,muito amor,primeiro mês!

Educar a Helena,impor limites,conhece-la,entende-la,esse nosso primeiro mês full time juntas foi genial,eu conheci uma menininha totalmente nova pra mim,eu ouvi a Helena de verdade,eu entendi as suas perguntas,juntas descobrimos uma nova maneira de sermos mãe e filha,genial.


Nesse caminhar me deparei tendo que educar ,colocar limites,dizer não muito mais vezes do que sim,tive momentos completos de supernanny e mesmo realizada me vi enlouquecida,educar é pica das galáxias,como não morrer de rir das crises existenciais de uma menininha de 2 anos? como me manter séria e compenetrada ao olhar a carinha da Helena bufando olhando pro teto? é um jogo psicológico intenso,e uma troca constante...


Me vejo colocada em xeque o tempo todo, como se ela me observasse o tempo inteiro e me vejo querendo que ela me aprove,eu a mãe querendo ser aprovada pela filha...complexo e louco.


Nesse primeiro mês a crise aqui da mamãe foi intensa,uau,foda se encontrar no meio de tantas mudanças,é sempre assustador se conhecer ,é sempre assustador a realidade,as novas realidades,começo agora a me enxergar melhor e aprendi que não dá pra querer abraçar o mundo,pedir ajuda não é feio ou é sinal de fraqueza,eu não querer mais ser dona de casa integral não me faz me sentir derrotada,em um mês isso ficou claro pra mim,sem cobranças,me basta ser mãe.


Aí vejo naquela coisinha loirinha e dengosa uma nova figurinha,uma menininha geniosa,mal criadinha as vezes e mega dramática,e aí o que fazer? primeiro a gente respira,respira fundo e toma o controle,cantinho do castigo anda prontinho aqui em casa,ela andou frequentando ,creio q não gostou,faz tempo que não frequenta,mas sabe que ele existe e que tá ali...e como saber a hora de coloca-la de castigo sem parecer exagerada ou incoerente? como impor os limites sem ser aquela megera ensandecida? a gente falha e a gente acerta e sempre será assim,sempre.


Depilei,fiz as unhas,pintei o hair ( mini loira,rá) e entrei no pilates,tô amando mais o marido,completamente apaixonada por ele,sinto saudades da Helena quando ela vai dormir e continuo adorando quando ela vai dar umas voltinhas e me deixa ter um momentos alone,continuo não sentindo a menor saudade do trabalho ,continuarei com a empregada algumas vezes na semana,tô no fim da auto escola e descobri que não tenho mais medo do trânsito,enfim...esse primeiro mês foi o que tinha que ser!

sábado, 18 de fevereiro de 2012

6

Já posso desistir?



Gentennnnn essa vida de mãe and dona de casa não é mole não! é flórida total,isso que é trabalho pesado como já havia me dito uma sábia amiga minha...eu realmente conheci o real significado da palavra trabalho pesado!


Helena ta no colégio,tenho as manhãs livres,mas acontece que as manhãs se resumem  há 4 horas,e minhas amigas descobri que com 4 horas você até pode organizar a sua casa,porém se você tomar café engolindo e jamais entrar na internet,nem pra dar uma espiadinha.....andei embolando o meio de campo,confesso.


Sabe o que descobri? quero mais ser dona de casa não,rá! quero só ser mãe,posso ser só baba da Helena? muita preguiça? tô desistindo rápido demais? 


Até encontrei uma maneira show de me organizar,consegui sim desentulhar toda a minha casa,lixo aqui do prédio andou bombando,coisa boa viu? desentulhar,sensação boa! só que eu cansei minha gente! cansei! ainda estou sim apaixonada pela oportunidade de cuidar da minha filha e do meu marido e do meu lar,mas acontece que nesse arrumar o lar fiquei psica com isso e já andava quase não dando tanta atenção pra Helena,me tornei obcecada em arrumar  a casa,fazer comida,arrumar a casa e arrumar a casa e meio que quando tinha que dar a devida atenção a Helena eu meio que me esquecia,eu tinha era que arrumar a casa..louco né? eu não conseguia dividir o meu tempo...me perdi.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

7

Precisamos falar sobre nós

Hoje eu não quero falar sobre a Helena,sorry filha,não leve a mal ok? mas hoje mamãe aqui precisa falar sobre ela,crise de identidade sabe como é?


Fui me olhar no espelho ontem e pá! carai tomei um susto,além de estar velha,tô muito mãe,muito cara de mãe,cara de mãe mesmo sabe? e aí,o que seria ter cara de mãe? não sei,só sei que é a minha cara atual,meio trevas e meio cheia de brilho sabem?


Eu era tão diferente há 3 anos atrás,antes de engravidar da Helena,antes de querer ter um filho,porque olha não é sacanagem não,é querer ter um filho que a gente já acorda diferente,parece q o universo começa a conspirar a favor,mas enfim,eu tô falando de antes disso tudo,sabe quando você quer passar o mês a base da sopa que te promete virar a gostosa das galáxias em 15 dias? então,as vezes lá no fundo eu sinto falta disso,lá no fundo...


Enquanto eu analisava a minha imagem no espelho eu meio que entrei no túnel do tempo,é como se eu tivesse enxergado lá no fundo da minha iris a pessoa que eu ainda era,juro que foi assim..me deu vontade de chorar.Vocês já sentiram isso? 


Senti sim falta de acordar e ficar zapeando com o controle em todos os canais da tv,lembrei sim de quando eu simplesmente não queria sair de casa num dia de sol escaldante lá fora,eu não tinha a obrigação de "aproveitar o dia" entendem? na verdade tem dias que eu não queria ter obrigação nenhuma.


Claro que a Karine que eu sou é infinitamente melhor e mais resolvida com a Karine que eu era,esse presente de gerar uma vida e dar a vida a Helena me tornou uma pessoa muito melhor,mas eu sinto falta da Kaka sabe? só da Kaka...eu quero falar mais sobre mim ás vezes e menos sobre a mãe da Helena,eu quero lembrar como eu era,eu era legal?


Por exemplo tô aqui sentada escrevendo com uma xícara de café do lado e olhando a panela de pressão cheia de feijão azedo dentro que esta me encarando na pia..e cara,eu já joguei panela de pressão no lixo cheia de feijão apodrecido dentro,joguei tudo fora,panela e tudo,eu posso fazer isso hoje? óbvio que não,eu hoje tenho a sã consciência que eu não posso mais resolver as coisas jogando fora no lixo...mas que eu queria ah eu queria...


Alguém pode perguntar pra mim uma x por dia que seja, como eu estou? como eu estou me sentindo como Karine? posso adiantar que tô bem pagarai,mas não custa perguntar ok? tô carente?


Tô aqui olhando minhas pernas,putz,preciso me depilar,e fazer as unhas e o cabelo e moro no fim do mundo sem salão perto e sem gente ..tenho que sair,mas aí eu lembro tbm que hoje não dá,tenho q lavar o uniforme da Helena,preparar a janta,e escolher o lanche dela de amanha,lavar e passar uniforme andam sendo meus passatempos favoritos,deve ser porque são novos né? aposto que daqui há 2 meses vou estar xingando essas blusas brancas do uniforme..porque blusa de uniforme é branca? a  de ontem poderia ser usada facilmente hoje,mais caiu alguma gotícula que ja a deixou imunda...coisa mal feita né não?


Ontem nessa minha viagem me analisando eu estava sentada na privada fazendo numero 2,e cara,preciso tirar já o espelho que tem em frente a privada,além de estar lá não querendo olhar pra minha cara,e o olho tem vida própria,você não quer olhar e ele olha,e me diz existe algo mais constrangedor do que se pegar na maior careta fazendo um cocozinho? E esse espelho tá me deprimindo,eu juro,fora que ele é mega grande ,vejo minhas rugas,minhas olheiras e minha raiz...eu não tinha rugas,nem olheiras e nem raiz,apesar que eu era bem mais tensa,mais pilhada...


Não faço mais analise,juro que a Helena é minha analista ,é olhar pra ela é ver as respostas para as minhas perguntas mais tolas,as vezes tô meio cansada de tudo e vou no quarto dela olhar ela dormir,e batata,abre-se um clarão na minha mente,como eu posso ser boba as vezes..


Todo dia marido pergunta como eu estou,como estou me sentindo e eu só falo coisas sobre o meu eu mãe,não consigo mais verbalizar sobre o meu eu ,eu,tô sentindo dificuldade em assumir que eu ainda sou uma mulher mesmo sendo mãe,,que sinto as mesmas angustias de antes e nem sempre tem haver com a Helena,queria as vezes passar um dia só comigo mesma,essa doação ,essa entrega na maternidade é algo natural e espontâneo,vem de dentro,não é racionalizado,é puro sentimento,e isso me consome,não no sentindo ruim sabem? me consome sendo bom,mesmo não sabendo ás vezes quem eu sou sem a Helena,sem ser mãe.


Larguei o emprego,na boa? quando que o meu eu antigo ia largar um emprego? never ever,eu me sentia desafiada,confrontada,produtiva,mas aí pluft,isso tudo sumiu,como num passe de mágica ,eu havia sumido,a imagem que eu via no espelho estava embaçada,deixou de ter clareza...


Não sei porque quero tanto me ver de novo do jeito que eu era,acho que seria mesmo só pra ter uma lembrança daquele ser,ontem enquanto estava fazendo cocô e me olhando no espelho eu estranhei aquela imagem refletida,e nem era por estar ali em uma situação naturalmente distorcida,eu estranhei na verdade foi me ver tão diferente e ao mesmo tempo tão completa,a gente estranha a felicidade.


*********************************************
Tô no meu período fértil,vambora fazer mais um filho,que a vida agradece!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

3

O nosso nascimento,o nascer mãe

Uma gravidez planejada ou não sempre ,sempre será repleta de expectativas,sonhos,amor,desiquilibrio,ansiedades, medos e mais uma infinidade de sentimentos loucos e puros,plenos e enlouquecedores.


Aí o seu tão sonhado bebê nasce,e tudo se multiplica,quintuplica,os sentimentos te invadem de uma forma avassaladora e nesse momento a gente se assusta,a gente se entrega a eles,a gente se descontrola,a gente simplesmente não sabe o que fazer e apesar dos inúmeros conselhos e palpites a gente continuará sem saber o que fazer,a gente chora,e chora ,e chora,basicamente só isso mesmo.


O mais difícil de verdade não é nem lidar com aquele bebezinho indefeso ,porque a gente instintivamente saberá o que fazer,e é sério ,isso será fácil,com um filho nasce uma mãe e ponto final,o mais difícil será lidar com nós mesmas,com a nossa insegurança cruel que nos consome,o punk é entender o porque de você só chorar,o mais difícil é conseguir nos entender,e nos fazer entender,geralmente passamos a imagem de frescas e incapazes,e por muitas vezes nos sentimos assim,incapazes,estranhas,fracas.


Após o nascimento da minha filha veio aquele sentimento de realização absoluta,de romance total,de amor incondicional,de mesmo não sabendo o que fazer ,saber,sentimentos fortes ,que me fortaleciam a cada dia,e que me enfraqueciam também,eu comecei a ter medo,muito medo e eu não compreendia aquilo,aquela fraqueza diante do mundo,eu queria viver numa bolha e proteger a minha filha do mundo ,e eu passei a compreender tudo,eu me tornava uma águia,uma águia meio pomba ,mais uma águia.


Com o nascimento de um filho nascem dois novos seres,o seu filho e você mesma,nascemos ,renascemos,o não entendimento de nós mesmas é o que mais nos assusta,a pessoa desconhecida pra nós mesmas que nos tornamos,é se olhar no espelho e realmente não se reconhecer e ter medo por isso,ter pânico por isso,quem somos agora? é muito louco,você se torna 100% responsável por outra pessoa,se você não alimentar a outra pessoa  você mata a outra pessoa,se você não cuidar da outra pessoa você mata a outra pessoa,você quer cuidar dessa outra pessoinha,mas ao mesmo tempo não se sentir tão responsável...você não sabe o que sentir,por querer controlar os nossos sentimentos é que nos apavoramos.


Você quer ser você mesma ,só que você não poderá nunca mais ser você mesma,você se torna uma outra pessoa e já era.E a gente erra,e a gente acerta,e a gente as vezes mais erra do que acerta,a gente cresce e aprende a andar,a gente aprende a se comunicar,a gente aprende a pensar,repensar,a gente aprende a amar,a perdoar ,a gente aprende.,a gente sempre aprenderá,não temam.


E aí ao nascer mãe a gente se vê querendo mudar o mundo,mudar os rumos ,queremos deixar tudo diferente para eles,esse nosso novo eu é teimoso,é ansioso,nascer como mãe faz a gente ter pressa.


Nascendo de novo me dei conta que eu sempre nasci pra Helena,estava escrito,pronto,o rumo que a minha nova identidade teria já estava traçado,e agora ao me olhar no espelho eu entendo a pessoa que sou.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

2

Primeiro dia de um novo dia

Primeiro dia de aula,hoje.


Como foi? lindo,delicioso,um flashback de emoções e sentimentos loucos a mil por hora na cabeça,lembrei da minha gravidez,daquela menina cabeludinha e de olhinhos puxados quando nasceu,lembrei do primeiro banho,do primeiro dente,da primeira vez que mamou..lembrei de tudo que foi primeiro,como o dia de hoje,o primeiro dia de uma nova vida pra ela,abriu a porta de um mundo novo,lúdico,encantador,e ela esta nele,ela esta ativamente nele.


Ah,eu não chorei,rá! forte hoje,óbvio que deu uma travada no gogó,sabe quando o cuspe não passa na garganta de tanta vontade de chorar? mas me segurei,bebi água e tudo passou,hoje eu só queria estar ali quase invisível,ser mera coadjuvante,ser tudo que ela me permitisse ser,e posso adiantar que me jogou pra escanteio legal,mas não liguei,eu até gostei,e podem babar,eu fui a única mãe a não precisar ficar dentro da sala,ela me "expulsou",e ainda disse pra voltar depois pra busca-la,melhor assim,pra ela e pra mim.


Óbvio e claro que eu achei a Helena a mais esperta da turma,só o fato dela ter ficado lá encarando aquele novo mundo sem me solicitar foi demais pacas,foi foda!a bichinha é foda viu? claro que tem muito da mamãe aqui que desde uns meses atras explicou que ela ia pro colégio,que era o máximo,que tinha um monte de amiguinhos novos e que ela ia se divertir muito e que eu ia levar ela pra la,ela iria ficar la sem a mamãe e depois eu ia buscar,ela hoje me mostrou que não esqueceu desse nosso papo,porreta.


Hoje eu encaro a minha nova vida,a nossa nova vida,hoje eu esqueço a minha filhinha indefesa e aprendo a ser mãe de uma nova Helena,hoje eu me tornei mãe de uma aluna do maternal I.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

1

Segunda semana,dias nublados.

Segunda semana? melhor do que a primeira! sério!


Tudo bem que não tô quase tendo tempo de atualizar o blog,o dia fica sempre cheio e quando Leleca tira um cochilo eu aproveito ( ás  vezes) pra dormir junto ...entón já viram né?


A rotina ta bem melhor,tô bem mais organizada e de verdade eu não sei como vivi com empregada tanto tempo me apurrinhando...eu dou super conta da minha casa e da minha família,ok,eu tô dando.Tô seguindo religiosamente as super dicas do blog Vida  Organizada ,meu salvador e as coisas andam bem,tudo arrumado,faxinado e limpo..andei até fazendo as unhas.


Pra mim o pior é ter que fazer comida todo o santo dia,puta que o pariu,é chato por demais essa obrigação de fazer comida,mas a criança precisa comer e comer bem,e anda comendo super bem,comendo mil vezes melhor,ate coco ela anda fazendo melhor,entón o lance da comida tem seu lado bom,só preciso aprender a conviver com ela,só.


Essa segunda semana teve dias nublados,nublados aqui na Pensilvânia e nublado mesmo,é frio,é ligar aquecedor,juro,sem exagero,essa segunda semana eu vi realmente a dureza da minha nova vida,que de dura ainda não tem nada,ando ainda apaixonada pela minha casa,loucamente feliz por estar cuidando da Helena e vendo ela desabrochar cada dia mais e mais..mas voltando ao nublado,tive que ter imaginação viu? inventei altas brincadeiras,me vi brincando até com macarrão,e tbm me rendi a tão mal falada voltinha no shopping,algo que eu sempre abominei,porém me salvou uma tarde leva-la na Fnac e deixa- la livre nas montanhas de livros,ela escolheu um livro e tbm um dvd,que anda me infernizando ,mesmo nivel da Adele,sabem? mas sobre esse dvd eu deixo pra outro post...


Arrumei a casa ,arrumei gavetas,mudei quarto de lugar,limpei até porta...e tudo isso na parte da manha,com a nova rotina da Helena eu fiz a minha pra funcionar até as 11;00,poq ai depois disso sou só dela e quero ser só dela,alias dela e do meu Kenkike amado e linduxo da tia Kaka,na parte da tarde sou só deles...e olha eu consegui fazer as coisas funcionarem até as 11:00..o lance é madrugar,mas vale a pena,o dia rende ,o dia fica útil,tá sendo bom...


Nessa terceira semana tudo muda,colégio na área,novas preocupações,nova rotina,uma folguinha também..Marido de férias pela primeira vez na vida,cervejinha gelada todo dia,casa com plantas novas,ares novos,muita cantoria,muito beijo,muito amor,família fazendo as refeições juntos,minha família conseguindo ser família,nada se compara a essas  3 semanas...conto e,m breve sobre essa terceira semana que tá quase no fim tbm...essa que abalou as minhas estruturas..


Hoje tive a minha primeira reunião de mãe de aluna,chorei né? foi me dando um nó na garganta,putz eu ando muito manteiga,uma coisa que não cabe em mim,gostei da professora,uma linda,gostei da salinha dela ,imaginei ela ali a todo instante,gostei dos pais dos amiguinhos dela,gente como a gente,meio birutas ,mas gente boa,gostei de estar ali sem pressa e sem hora,nem preciso dizer que fui  a última a ir embora né? quis contar pra professora como era a Helena,quis me gabar né? ela é a única da sala que não usa fralda,putz eu me senti muitooooooooooo,coisa boba né? mas me orgulhei sei lá..amanha primeiro dia,tudo pronto,mochila pronta,uniforme pronto,tudo com nome,( santas etiquetas da Tikebum,salvaram total e eu recomendo muito,etiquetas lindas ,impecável,as de roupa então um luxo,pra quem quiser: www.tikebum.com.br)


Amanhã muitas emoções...máquina de filmar já carregando...




Sabe o mais insano disso tudo? eu juro que esqueci que eu trabalhava,porque parece que eu sempre estive por aqui,que esse sempre foi o meu lugar,eu me esqueci da pessoa que eu era ,eu só sei ser isso aqui que eu escolhi ser,eu gostei disso,eu gosto mais de mim agora.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

2

Um novo jeito de fazer as coisas

Junto com a minha vontade de engravidar chegou também a vontade de fazer tudo diferente,de começar e recomeçar,esta tudo junto.

Como mãe e agora tentante ,muitas coisas na minha cabeça mudaram,um mundo se abriu,e não foi só a mudança de não trabalhar mais,tô indo mais além,quero parir novas experiências e com isso quero parir um filho.

No meu mundo só existe um jeito de parir um filho; Cesareana! ,até 2 meses atrás eu juro que acreditava que cesareana tbm era parir,descobri que ninguém pari em uma cirurgia ,descobri que eu não pari a Helena,sem traumas,sem culpas,eu só não pari.A vontade de engravidar da  Helena foi tão grande que nunca parei um segundo pra pensar em como ela nasceria,ou se eu poderia ter outras opções além da cesarea,na verdade eu só queria que a Helena nascesse sabe? eu só queria que ela nascesse...

Um belo dia leio um post da Anne ( do blog Super Dupper) e descubro que existe outras maneiras de se ter um filho,eu descobri que depois de uma cesarea eu poderia fazer um parto normal,e que não existe só o parto normal e a cesarea,existem outros partos,eu assim começaria a escolher o meu,mesmo antes de engravidar.

Num simples post meu mundo se abriu,daí eu fui começando a fuçar,perguntar,a me informar,depois daí eu  comecei a sair da minha zona de conforto e me emponderar por um parto humanizado,e descobri médicos,conheci mulheres fodas e que fazem todo dia diferença na minha vida,eu descobri que existem tantas outras coisas que envolvem um nascimento de um bebê,eu me fortaleci.

Claro que eu virei a E.T de varginha por isso né? como alguém pode querer ter um filho sem hora e local marcados?,sem querer um parto induzido? como alguém pode querer ter um filho pela pepeca?,como alguém pode querer entrar em trabalho de parto e permanecer ali,talvez por horas e horas? eu virei esse alguém,porque? porque eu descobri que eu posso,porque eu me apaixonei por essa forma de parir.

Não vejo com romance um parto normal ,mesmo humanizado,é foda,tem q ser macho,liberar seus bichos,é mergulhar la no fundo do seu eu,é tocar no buraco negro da sua alma...

Junto comigo vem a familia ,todos me apoiando,alguns me achando a louca do universo,mas a maioria me olhando diferente,acho que essa experiência será transformadora pra todos nós! Sei que pode dar errado,posso não poder ter do jeito que eu quero,só Deus saberá,pelo menos vou tentar,e isso me basta.

Esse mundo do parto é muito louco,vejo mulheres determinadas,obececadas,vejo mulheres confusas,indecisas,vejo que a maioria não consegue,mas todas tentam,torço por elas...Como todo grupo vejo tbm muita mulher chata,com discurso xiita e tentando te convencer de algo que vc nao sente,vi mulheres amargas tbm,mesmo sem elas perceberem...

Choquei muitas delas ao falar da minha cesarea eletiva,super agendadinha,ainda mais que foi pq eu quis,nossa ,quase fui pra cruz,aprendi que realmente cesarea marcada é para as covardes,como um dia eu fui,como pode uma mulher não querer sentir a dor do parto? de sentir a dor da vida né?  eu não quis saber antes das novas formas de parir,eu fui pro lado mais fácil,pelo discursso mais "sensato",descobri que você pode ter um filho sem ser por cesarea é conhecer um novo mundo e acho que quase nenhuma quer saber disso , e não digo só da cesarea,digo tbm dos partos normais induzidos,forçados,com cortes,cheios de dor e trauma...nenhuma mulher quer passar por isso,e nem eu deixo claro,o que eu quero é diferente,estarei no comando do meu corpo,ativa,presente, e essa é uma das melhores coisas do parto humanizado,o seu protagonismo,o respeito por você,é você poder escolher aonde quer ter seu filho, se é em casa,se é no hospital,se é na água..é ter do seu lado uma equipe humanizada e preparada!
Descobri que não existem médicos humanizados,aqui no rj só 3,louco né? eu choquei..ainda bem que já garanti o meu.hehehhe

Doula.vc sabia que existe uma pessoa que pode ser sua doula? e ela será a principal responsável por te dar apoio psicológico e emocional nesse momento,te trazer pra essa " missão',ela segurara a sua mão,segurará o seu caminho e te guiará a ele..minha irmã quer ser minha Doula,eu super topei,mas vou garantir uma profissional tbm,porque será a Doula que me guiara nessa jornada,serão elas!

É muito fácil se apaixonar pelo discursso lindo do parto humanizado,porém tenho total clareza o quão dificil ele pode ser,juro que vejo muitas mulheres querendo mais o parto do que o próprio filho,isso é algo perigoso,os dois tem q estar juntos,de mãos dadas,e a sua cabeça comandando tudo,deixando as coisas fluirem ,deixando vc se entregar...

Eu sou muito determinada  e sendo assim óbvio que quem senta do meu lado já escuta de cara: Você conhece o parto humanizado? quero apresentar a todos sua existência,sua sabedoria,a maioria nem nunca ouviu falar,mas todos se deixam convencer por ele,por mim.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

3

Quando eu comecei a odiar a Adele!

Sabe aquela cantora inglesa que anda sendo sensação pelo mundo a fora? então,ela tbm anda sendo a sensação absoluta la em casa,principalmente com a Helena,até aí eu estava amando,achando o máximo uma menininha de 2 anos estar tão cult,tão " antenada" sabe?

Eis que ela resolve que pra dormir ela tem q ouvir Adele,no começo achei lindo,divertido,encantador,ainda mais que era a musica que estava bombando nas rádios,que eu sabia até cantar..mas isso já tem 2 semanas,e eu tô odiando aquela gorduxa da Adele!

Todo santo dia Helena pede pra ouvir a musica " Someone like You"  e só de ouvir a introdução já me dá até um frio na espinha,porque o raio da música não toca só uma vez e a Helena dorme sabe? a música chega a tocar 8 x seguidas,isso em dias bons,porque outro dia eu contei,foram 12 x! e sabe o pior? é que ela manda eu cantar junto,eu até canto,mas depois da quinta do someone like you,eu quero mais que o someone morra,que ela jamais encontre ninguém a esse someone mesmo e que ele ,esse someone,seja mesmo muito feliz com a tal da mulher que ele casou...depois da oitava vez então,eu quero mais é que a Adele morra encalhada mesmo...eu fico é torcendo que o someone like you nunca se concretize!!!!

Outro dia tentei colocar outra música ,em vão...nem tudo é perfeito né? ela ja ta dormindo na caminha sozinha ,seria pedir muito que ela  dormisse no silencio?

domingo, 22 de janeiro de 2012

5

Primeira semana...

Primeira semana oficialmente sendo só MÃE! primeira semana depois de 6 anos seguidos desempregada,como eu me sinto? tô ÓTEEEEEEEEMA! juro.
Tudo bem,mole falar ísso só com uma semana né? muitas devem estar pensando; " Quero falar isso,depois de  1 mês!!! ou " Achar mole no verão é fácil,quero ver no inverno,trancada em casa"...pois bem,eu digo que me sentirei exatamente do jeito que me sinto agora,renovada,pronta!

Óbvio que vou cansar uma hora,que posso estranhar a mim mesma,mas acho que quando decidimos algo é diferente do que quando nos é imposto,tipo,se eu tivesse sido mandada embora poderia estar numa bad trip o que não é o caso,acho que isso ajuda e muito.

Como foi a primeira semana? Tranks sabiam? nada como a boa e velha rotina pra deixar tudo nos eixos,claro que com criança essa teoria de rotina vai pro espaço de uma hora pra outra,mas o importante nisso é a minha rotina,o meu planejamento,e isso tá sendo regrado,porque além de mãe agora eu sou dona de casa cambada!

O que mais me irrita nisso tudo é a obrigação de ter que fazer comida todo o santo dia ,todas concordam? que fezes né? eis que e até isso tô conseguindo equilibrar,o almoço é quantidade pra janta,e o menu da semana ja esta preparado,e pra simplificar mais ainda o negócio é fazer muitaaaaaaaa comida e congelar em saquinhos e aí ir variando os menus...da pra simplificar sempre,eu não sabia!

Sabem o mais louco? fico me lembrando o tempo todo da Helena bebezinha,a surtada né? deve ser porque a ultima vez que estive em casa ela era realmente um bebezinho,a minha bebezinha careca e gordinha que só queria mamar,até hoje tem a forma da minha bunda de um lado do sofá de tanto que ficava la sentada dando de mamar..

Agora com a nova rotina de sono da Helena me pego no quartinho dela lembrando das madrugadas em prantos que passei lá,das vezes que colocava ela no berço depois da mamada das 04 da manhã,aquela que mata a gente,que arrasa,aquela que a criança fica 1 hora agarrada no peito , e ela acordava assim que encostava no colchão,lembro do frio na espinha que me dava quando escutava algum som vindo dela...até hoje esse frio na espinha me acompanha quando escuto algum barulho vindo dela...acho que será pra sempre!

Essa primeira semana foi cheia de muitas lembranças,muitas alegrias,muitas surpresas,seja de achar uma maça podre atras de um móvel,seja de ver a Helena se aventurando sem medo,segura,essa primeira semana foi o meu resgate,o começo dele.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

4

Vida nova começou!

Vida nova começou,como anda? anda bem,muitas coisas entrando nos eixos,claro que mais na minha cabeça do que na real,mas isso que no fundo me importa sabe? colocar a cabeça no lugar e ver que rumo devo dar na minha vida.

Pô que exagero né? faz só 1 dia que estou em casa,o que eu posso ter feito assim pra já ter começado uma vida nova? bom,pra começar saber que eu não terei um trabalho pra voltar daqui 1 mês já é coisa abeça ,fala sério ? segundo que sabendo que eu tô aqui ,no meu 100% pra Helena já tbm é coisa pra caceta,por exemplo: eu de verdade comecei a educar a Helena,exagero? nem um pouco,em 1 dia deu pra ver como a minha filhinha estava estragada,óbvio que já havia reparado nos fins de semana,mas juro que quando pensava que tinha que "educar" a Helena nos fins de semana me dava preguiça,eu não tenho vergonha em falar isso assim nessa cara de pau,nos fins de semana eu tinha muita preguiça,ta aí a maior mudança,mesmo tendo 1 dia só com a minha filha,eu agora preciso educar a minha filha sem preguiça,vamô que vamô,tô preparadassa.

Outra coisa,Helena foi pro quarto dela de vez,na boa,sem encrencas,eu não chorei,é porque nesse caso eu não queria dormir sem ela de jeito algum,agora podemos cortar o cordão né? estaremos aqui todo dia juntinhas,eu e ela,ela e eu...delicia,delicia...ontem eu soube que esse passo devia ser dado,arrumei a caminha dela,acendi o abajour e voilá,ela adorou dormir no quartinho dela,como eu estava atrasando a minha filhinha,,shame on me! a única coisa peculiar desse "evento" foi que ela pediu trilha sonora pra dormir,pediu Adele ( ela amaaaaaaaaaaaaa de paixão) e Adele significa " Someone Like You.." sem parar,infinitas vezes e eu cantando junto.. eu amei,ela dormiu em 10 min...e dormiu cedo,coisa rara esses ultimos meses,o dia foi agitado,animado,não deixei ela dormir de tarde,dei um super banho de banheira e pronto,sem muitos artificios..vcs nem podem imaginar como eu me senti depois desse evento em torno dela dormir,porque eu estava preparada pra envergar a coluna com ela pedindo colo,ou ficar 1 hora ali no quarto dela pra conseguir,foram 10 min..sei que isso não significa que será assim todo o dia,mas me deu um baita ânimo,me senti mãe de verdade.

Hoje acordamos 07:30 da matina,fiz almocin delicia,arrumei a casa e curtimos o dia todo na piscina,sei tbm que a minha rotina não será sempre assim,de férias,mas mesmo assim me senti dona do meu tempo,dona da minha casa,sei lá,uma coisa louca,fiz até frango a milanesa,trabalho da porra,mas valeu tanto sabem? comida que conforta sabe? comida de casa.

Agora estou aqui de biquini ainda,helena tbm,na casa da minha irmã falando da vida,comendo doritos com queijo cheddar derretido e só observando a Helena crescer...

To be continued....acompanhem!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

1

É hoje!

Acabou-se.
6 anos depois me encontro aqui,decisão tomada,tô oficialmente desempregada.
Há uns meses atrás eu não cogitava sair do meu emprego,tava legal,ok,correto,mas aí só tava isso sabe? legal e ok é uma bosta,eu sempre gostei de ,estar ótimo e estar muito bom,deixou de estar ótimo? mal sinal pra mim.

Eu não tive dramas pra voltar ao trabalho quando a Helena nasceu,foi bom me sentir eu mesma,dona do meu próprio nariz...aí um dia o trabalho começou a ficar arrastado,chato,cansativo,massante,e eu comecei a me questionar porque raios d'Água eu saia da minha casa  todo o dia pra vir para um lugar q não era mais o "meu" lugar? e aí a Helena começou a pedir todo os dias pra eu ficar com ela e eu comecei a querer atende-la ,eu queria era ficar com ela,comecei a ver que eu ia me sentir mais produtiva lá em casa,já que no trabalho eu já não me sentia assim...eu coloquei  na balança.

Engraçado como as coisas são,a maioria das pessoas tiveram uma reação muito positiva a minha saída do trabalho,todos me disseram : que bom! isso mesmo! tava tempo demais! e bla bla bla....acho que quando ficamos tempo demais fazendo a mesma coisa as pessoas vêem com olhos positivos a hora que vc vira o jogo e vai a luta..e eu estava me sentindo assim,como se eu estivesse com vergonha de estar fazendo a mesma coisa há 6 anos...e envergonhada mesmo sabe? o comodismo me envergonhou.shame on me!

Não vou sentir falta do trabalho,de forma alguma,mas vou sentir falta das pessoas que conheci nessa caminhada,e foram tantas,e tantas, e aos montes..foi uma escola,aprendi demais a compreender o ser humano,a exercer a minha tolerância e paciência,aprendi a ouvir,a saber a hora de falar,foi uma grande terapia,fora que me formei em psicologia né? trabalhar só com mulheres e com vendas não é pra qualquer uma não...

Antes de mim muitas se foram,outras chegaram,e eu fui ficando,ficando,fui compreendendo que nem todos são bons e nem todoss são completamente maus,aprendi que as pessoas são umbigóides e que ser assim de vez em quando não faz mal a ninguém,aprendi que no profissional jamais devemos nos envolver emocionalmente por mais dificil que isso seja,isso nos deixa reféns,nos faz empacar.

Aqui nesse lugar que estive, exercitei a minha veia mais maternal,aqui com certeza aprendi também a ser mãe,mãe de meninas velhas né? mas mãe tbm delas...aqui nesse lugar aprendi que as vezes as pessoas só querem uma palavra de consolo ,de apoio,e eu fui essa pessoa,eu era a dona das palavras...muitas das que estiveram comigo ,estão até hoje,simplesmente ficamos ligadas, e acho que pra sempre,sim,pra sempre..não foram amizades falsas,foram amizades verdadeiras..e isso eu levo comigo,eu as levo comigo,agradeço a esse lugar por isso.

Agradeço tbm pelas pessoas chatas que trabalhei,as cricris,e as problemáticas,foram com elas que mais aprendi,aprendi que nada ,nada mesmo ,vale o peso de se levar uma vida amargurada,eu descobri que eu sou muiito bem resolvida comigo mesma,e isso me tornou uma pessoa mais leve.

Aprendi mais que ensinei,aqui foi a minha escola,me formei,posso recomeçar,chegou a minha hora.