sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

3

O nosso nascimento,o nascer mãe

Uma gravidez planejada ou não sempre ,sempre será repleta de expectativas,sonhos,amor,desiquilibrio,ansiedades, medos e mais uma infinidade de sentimentos loucos e puros,plenos e enlouquecedores.


Aí o seu tão sonhado bebê nasce,e tudo se multiplica,quintuplica,os sentimentos te invadem de uma forma avassaladora e nesse momento a gente se assusta,a gente se entrega a eles,a gente se descontrola,a gente simplesmente não sabe o que fazer e apesar dos inúmeros conselhos e palpites a gente continuará sem saber o que fazer,a gente chora,e chora ,e chora,basicamente só isso mesmo.


O mais difícil de verdade não é nem lidar com aquele bebezinho indefeso ,porque a gente instintivamente saberá o que fazer,e é sério ,isso será fácil,com um filho nasce uma mãe e ponto final,o mais difícil será lidar com nós mesmas,com a nossa insegurança cruel que nos consome,o punk é entender o porque de você só chorar,o mais difícil é conseguir nos entender,e nos fazer entender,geralmente passamos a imagem de frescas e incapazes,e por muitas vezes nos sentimos assim,incapazes,estranhas,fracas.


Após o nascimento da minha filha veio aquele sentimento de realização absoluta,de romance total,de amor incondicional,de mesmo não sabendo o que fazer ,saber,sentimentos fortes ,que me fortaleciam a cada dia,e que me enfraqueciam também,eu comecei a ter medo,muito medo e eu não compreendia aquilo,aquela fraqueza diante do mundo,eu queria viver numa bolha e proteger a minha filha do mundo ,e eu passei a compreender tudo,eu me tornava uma águia,uma águia meio pomba ,mais uma águia.


Com o nascimento de um filho nascem dois novos seres,o seu filho e você mesma,nascemos ,renascemos,o não entendimento de nós mesmas é o que mais nos assusta,a pessoa desconhecida pra nós mesmas que nos tornamos,é se olhar no espelho e realmente não se reconhecer e ter medo por isso,ter pânico por isso,quem somos agora? é muito louco,você se torna 100% responsável por outra pessoa,se você não alimentar a outra pessoa  você mata a outra pessoa,se você não cuidar da outra pessoa você mata a outra pessoa,você quer cuidar dessa outra pessoinha,mas ao mesmo tempo não se sentir tão responsável...você não sabe o que sentir,por querer controlar os nossos sentimentos é que nos apavoramos.


Você quer ser você mesma ,só que você não poderá nunca mais ser você mesma,você se torna uma outra pessoa e já era.E a gente erra,e a gente acerta,e a gente as vezes mais erra do que acerta,a gente cresce e aprende a andar,a gente aprende a se comunicar,a gente aprende a pensar,repensar,a gente aprende a amar,a perdoar ,a gente aprende.,a gente sempre aprenderá,não temam.


E aí ao nascer mãe a gente se vê querendo mudar o mundo,mudar os rumos ,queremos deixar tudo diferente para eles,esse nosso novo eu é teimoso,é ansioso,nascer como mãe faz a gente ter pressa.


Nascendo de novo me dei conta que eu sempre nasci pra Helena,estava escrito,pronto,o rumo que a minha nova identidade teria já estava traçado,e agora ao me olhar no espelho eu entendo a pessoa que sou.

3 comentários:

Anelize disse... [Kaka respondeu]

É bem isso mesmo...
A gente aprende a ser mãe todos os dias...
Vamos acertar, vamos errar... Mas o que importa é que sempre faremos de tudo pra só acertar.
Ser mãe não é acertar sempre, ser perfeita... Ser mãe é sempre fazer o melhor!
Mas mesmo sabendo que estamos fazendo nosso melhor temos medo de não estar... É uma eterna contradição...
Ótimo post como sempre...
Bjs
Ane mamãe da Malu

Débora Nunes disse... [Kaka respondeu]

Que texto perfeito amiga!!! Amo ler ser post's, são sempre tão reais, me vejo em todos sabia? rs

E quanto mudança, não posso negar, depois que me tornei mão mudanças são bem recebidos por aqui, todo dia algo novo, não só sobre a Clara mas sobre mim tb...

Beijos
Débora

Anônimo disse... [Kaka respondeu]

Nossa Kaká .. eu super entendo vc ... me peguei nesse momento enquanto eu depilava minha virilha kkk (na verdade cortava com aquelas maquininhas de cabelo) Depois de 2 filhas de parto vaginal (se lá qual o P tá) minha perereca tá horrivel ... parecendo o Alien ... ai eu começei a filosofar igual vc ... quem era o eu de antes .. e a falta q me faz
Bjos

Diana Cine
( esse é meu nome mesmo .. mas é q ão sei me logar nessas coisas modernas de blog hehehe)