quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

7

Precisamos falar sobre nós

Hoje eu não quero falar sobre a Helena,sorry filha,não leve a mal ok? mas hoje mamãe aqui precisa falar sobre ela,crise de identidade sabe como é?


Fui me olhar no espelho ontem e pá! carai tomei um susto,além de estar velha,tô muito mãe,muito cara de mãe,cara de mãe mesmo sabe? e aí,o que seria ter cara de mãe? não sei,só sei que é a minha cara atual,meio trevas e meio cheia de brilho sabem?


Eu era tão diferente há 3 anos atrás,antes de engravidar da Helena,antes de querer ter um filho,porque olha não é sacanagem não,é querer ter um filho que a gente já acorda diferente,parece q o universo começa a conspirar a favor,mas enfim,eu tô falando de antes disso tudo,sabe quando você quer passar o mês a base da sopa que te promete virar a gostosa das galáxias em 15 dias? então,as vezes lá no fundo eu sinto falta disso,lá no fundo...


Enquanto eu analisava a minha imagem no espelho eu meio que entrei no túnel do tempo,é como se eu tivesse enxergado lá no fundo da minha iris a pessoa que eu ainda era,juro que foi assim..me deu vontade de chorar.Vocês já sentiram isso? 


Senti sim falta de acordar e ficar zapeando com o controle em todos os canais da tv,lembrei sim de quando eu simplesmente não queria sair de casa num dia de sol escaldante lá fora,eu não tinha a obrigação de "aproveitar o dia" entendem? na verdade tem dias que eu não queria ter obrigação nenhuma.


Claro que a Karine que eu sou é infinitamente melhor e mais resolvida com a Karine que eu era,esse presente de gerar uma vida e dar a vida a Helena me tornou uma pessoa muito melhor,mas eu sinto falta da Kaka sabe? só da Kaka...eu quero falar mais sobre mim ás vezes e menos sobre a mãe da Helena,eu quero lembrar como eu era,eu era legal?


Por exemplo tô aqui sentada escrevendo com uma xícara de café do lado e olhando a panela de pressão cheia de feijão azedo dentro que esta me encarando na pia..e cara,eu já joguei panela de pressão no lixo cheia de feijão apodrecido dentro,joguei tudo fora,panela e tudo,eu posso fazer isso hoje? óbvio que não,eu hoje tenho a sã consciência que eu não posso mais resolver as coisas jogando fora no lixo...mas que eu queria ah eu queria...


Alguém pode perguntar pra mim uma x por dia que seja, como eu estou? como eu estou me sentindo como Karine? posso adiantar que tô bem pagarai,mas não custa perguntar ok? tô carente?


Tô aqui olhando minhas pernas,putz,preciso me depilar,e fazer as unhas e o cabelo e moro no fim do mundo sem salão perto e sem gente ..tenho que sair,mas aí eu lembro tbm que hoje não dá,tenho q lavar o uniforme da Helena,preparar a janta,e escolher o lanche dela de amanha,lavar e passar uniforme andam sendo meus passatempos favoritos,deve ser porque são novos né? aposto que daqui há 2 meses vou estar xingando essas blusas brancas do uniforme..porque blusa de uniforme é branca? a  de ontem poderia ser usada facilmente hoje,mais caiu alguma gotícula que ja a deixou imunda...coisa mal feita né não?


Ontem nessa minha viagem me analisando eu estava sentada na privada fazendo numero 2,e cara,preciso tirar já o espelho que tem em frente a privada,além de estar lá não querendo olhar pra minha cara,e o olho tem vida própria,você não quer olhar e ele olha,e me diz existe algo mais constrangedor do que se pegar na maior careta fazendo um cocozinho? E esse espelho tá me deprimindo,eu juro,fora que ele é mega grande ,vejo minhas rugas,minhas olheiras e minha raiz...eu não tinha rugas,nem olheiras e nem raiz,apesar que eu era bem mais tensa,mais pilhada...


Não faço mais analise,juro que a Helena é minha analista ,é olhar pra ela é ver as respostas para as minhas perguntas mais tolas,as vezes tô meio cansada de tudo e vou no quarto dela olhar ela dormir,e batata,abre-se um clarão na minha mente,como eu posso ser boba as vezes..


Todo dia marido pergunta como eu estou,como estou me sentindo e eu só falo coisas sobre o meu eu mãe,não consigo mais verbalizar sobre o meu eu ,eu,tô sentindo dificuldade em assumir que eu ainda sou uma mulher mesmo sendo mãe,,que sinto as mesmas angustias de antes e nem sempre tem haver com a Helena,queria as vezes passar um dia só comigo mesma,essa doação ,essa entrega na maternidade é algo natural e espontâneo,vem de dentro,não é racionalizado,é puro sentimento,e isso me consome,não no sentindo ruim sabem? me consome sendo bom,mesmo não sabendo ás vezes quem eu sou sem a Helena,sem ser mãe.


Larguei o emprego,na boa? quando que o meu eu antigo ia largar um emprego? never ever,eu me sentia desafiada,confrontada,produtiva,mas aí pluft,isso tudo sumiu,como num passe de mágica ,eu havia sumido,a imagem que eu via no espelho estava embaçada,deixou de ter clareza...


Não sei porque quero tanto me ver de novo do jeito que eu era,acho que seria mesmo só pra ter uma lembrança daquele ser,ontem enquanto estava fazendo cocô e me olhando no espelho eu estranhei aquela imagem refletida,e nem era por estar ali em uma situação naturalmente distorcida,eu estranhei na verdade foi me ver tão diferente e ao mesmo tempo tão completa,a gente estranha a felicidade.


*********************************************
Tô no meu período fértil,vambora fazer mais um filho,que a vida agradece!

7 comentários:

Juliana disse... [Kaka respondeu]

Oi Kaka, escrevi sobre isto hoje, acredita? Meu caso é um pouco diferente, mas passa lá pra ver se vc se identifica no desabafo, rsrrs.
Outra coisa, te ofereci um selinho alguns dias atrás, dê uma passadinha pelo Post.
Bjão, Juliana
www.contosdeumamaepandora.blogspot.com

Lorraine disse... [Kaka respondeu]

Oi Kaka,

já passei por isso de largar emprego pra ficar com a cria e ser muito mãe em tempo integral e fazer outro filho. Na verdade o que rola é que a gente meio que perde nossa identidade seja por que mudamos completamente nosso estilo de vida, seja porque estamos nos transformando, aos poucos em outra pessoa. Isso é uma crise, uma dentre mtas que temos. Mas olha, o jeito é gente se reorganizar dentro da nossa vida e se encontrar em novos papéis, novos personagens. tem que ter espaço pra mãe da Helena, pra esposa do marido, pra amiga, pra dona de casa etc. E tu vai descobrir que a Kaka antes da Helena não existe mais. Tu é mto melhor agora! Não faz um mês que tu está em casa, essa aventura está só começando mas aos poucos tu vai te encontrando. e vai te depilar, pintar o cabelo e fazer as unhas no final de semana que o marido fica com a filha, ok?
bjos

Rafa disse... [Kaka respondeu]

Me identifiquei muito com o seu texto porque eu passei por isso. E o que me fez me sentir melhor foi não tentar buscar aquela mulher que eu fui, aquela profissional que saia todos os dias maquiada e bem arrumada de casa, essa não é mais eu! Agora sou dona de casa e precisava me redescobrir e uma das coisas que me ajudou foi fazer academia, mas acho que vale a pena qualquer atividade que lhe dê prazer.

Um ótimo final de semana! Bjkas

Rafa

sou mãe, e agora??? disse... [Kaka respondeu]

nossa, quando achar a resposta vc me conta?
promete?
bjks!!!

Débora Nunes disse... [Kaka respondeu]

Comigo é sempre assim... Toda vez que olho nbo espelho vejo uma Débora Mãe, não mais aquela que era antes... O rosto, o corpo, os pensamentos, tudo mudaram...

Mas me sinto completa e feliz assim...

Beijos
Débora

yahhh disse... [Kaka respondeu]

Aii, me sinto assim. Alice é minha maior alegria, não me arrependo e não tenho dúvidas, mas estou triste por não ter mais quase nada de mim, sabe? Me olho no espelho e tenho vontade de chorar, sempre me cuidei tanto, mas estou acabada, cara de mais velha, cansada, cabelo, corpo, nada me faz me sentir bem... Ai ai... Boa sorte para nós né? Beijoss

geice disse... [Kaka respondeu]

me sinto assim as vezes ....